CNI apresenta novo portal sobre o mundo do trabalho: o Conexão Trabalho

← Voltar para as notícias

10/12/2018   16h34

Confederação Nacional da Indústria (CNI) lançou, nesta sexta-feira (7), seu novo portal de relações do trabalho, o Conexão Trabalho. Reformulado e atualizado, o espaço é o principal canal de informações e discussões da indústria sobre temas ligados à pauta trabalhista, previdenciária, sindical e de segurança e saúde do trabalho (SST). “A ideia do conceito de ‘conexão’ é justamente para passar a mensagem do trabalho em rede e da relação entre seus diversos aspectos”, explicou a gerente-executiva de Relações do Trabalho da CNI, Sylvia Lorena.

O Conexão Trabalho contará com novidades, análises, estudos e artigos sobre os principais debates em curso que afetam os atores do mundo do trabalho. Lá, o público pode encontrar materiais sobre temas recentes de grande repercussão, como a modernização das leis do trabalho e a regulamentação da terceirização, além das propostas da CNI em relações do trabalho e da agenda previdenciária dentro das Propostas da Indústria para as Eleições 2018.

O novo portal tem como objetivo disseminar informações e contribuir, de forma técnica e equilibrada, para a construção de um sistema legal e institucional moderno, que promova o desenvolvimento sustentado da economia brasileira e garanta proteção do trabalhador. Com o Conexão Trabalho, a CNI chama atenção para debates importantes nas relações do trabalho e se consolidar como principal espaço de referência sobre o tema.

 

ENCONTRO – O Conexão Trabalho foi apresentado a mais de 130 membros de federações estaduais da indústria e representantes de SST presentes no Encontro Anual da Rede de Relações Trabalho, que ocorre em Brasília. O Encontro RT tem o objetivo de alinhar o entendimento dos membros da rede de relações do trabalho da indústria em aspectos sensíveis e novos para a gestão das empresas.

 

Em dois dias de palestras e discussões, os participantes analisaram os desafios e oportunidades como os trazidos para empresas e trabalhadores em função da valorização da negociação coletiva. As implicações da Lei de Proteção de Dados no dia a dia das companhias e na forma como gerem seus bancos de informações e os principais cuidados a serem adotados na implantação do eSocial conforme o calendário de exigências do governo, também foram debatidos.

Tema que tem suscitado debates em tempos de transição para a Indústria 4.0, o futuro do trabalho e as oportunidades de desenvolvimento que a adoção de tecnologias digitais em processos produtivos traz para o país foram discutidas à luz dos desafios que isso traz à qualificação do trabalhador e para o emprego. A necessidade de atualização da legislação previdenciária e de normas de SST, de forma a trazerem mais clareza e segurança jurídica para as empresas enquanto promovem um ambiente seguro para o trabalhador também foram discutidas.